Tártaro canino

Tártaro canino: causas e como resolver

É bem provável que, alguma vez na sua vida, você já tenha notado o mau hálito no seu animalzinho. As manchas ou sujeira nos dentes também são muito comuns e isso pode significar um grave problema. Quando não cuidamos da escovação, o tártaro canino ataca com força total e pode ser o causador de algumas doenças sérias.

Se você quer entender um pouco mais sobre este assunto, não deixe de ler o artigo até o final. Da mesma maneira que precisamos cuidar da nossa saúde, é necessário cuidar da do seu companheiro. É graças a ele que temos inúmeros momentos de felicidade.

Tártaro canino: o que é?

Tártaro canino

Dentro da boca dos cachorros, assim como nas nossas, acontece um processo em que as bactérias acabam por preencher o espaço e, consequentemente, formar a placa bacteriana. Sendo assim, outros restos de comida acabam por ficar acumulados na região, fazendo com que os sais minerais se decomponham dia após dia.

Você já imaginou como seria passar 1 semana sem escovar os dentes? Quem sabe 1 mês? É bem provável que você tivesse sérios problemas e começasse a sentir dores inimagináveis. Para não fazer com que o seu cachorro acabe sofrendo por negligência, entenda um pouco mais a respeito do tártaro canino e como ele afeta o animal.

Ao longo da vida inteira do animal, que pode variar entre 10 e 14 anos, os cálculos, também conhecidos como tártaro, vão se acumulando e se transformando em crostas. Essas partículas perigosas acabam dando preferência para locais entre a gengiva e os dentes. A partir desse momento, ele vai se estendendo para o resto das estruturas bucais, causando um grande estrago.

Quando o nosso animalzinho já está com o problema, será praticamente impossível eliminá-lo apenas com dieta e escovação.Os métodos citados anteriormente são apenas maneiras de prevenir a doença. Por isso, a única maneira eficaz de ajudar o seu companheiro de quatro patas é fazendo uma limpeza bucal geral.

Consequências do problema

Da mesma maneira que nós podemos sofrer com uma dor de dente ou com um problema mais grave, os nossos cachorros também passam pelo mesmo problema. Embora eles não possam reclamar da maneira que fazemos, falando, é provável que comecem a demonstrar sinais de insatisfação. Por isso, fique de olho!

Uma das principais consequências trazidas pelo tártaro canino é exatamente o mau hálito. Se você já sentiu aquele cheiro um tanto podre vindo da boca do cãozinho, saiba que não é bom sinal. Ela é resultado da decomposição das bactérias e da comida que fica acumulada nos espaços entre gengiva e dentes.

A gengivite também é uma preocupação constante. As gengivas vão começar a ficar vermelhas e bastante inflamadas. Dessa maneira, pela dor causada, elas acabam se retraindo e deixando os dentes cada vez mais expostos. Dessa maneira, com essa exposição, o enfraquecimento do dente é certo e ele acaba por se desprender da arcada.

Após isso, caso o quadro evolua, é muito provável que as infecções comecem a acontecer. A periodontite acaba por se espalhar por todo o tecido da boca, subindo em direção aos olhos e ao nariz. Dessa maneira, o cãozinho pode acabar sendo prejudicado em todos os outros sentidos de reconhecimento.

Prevenção

Tártaro canino

Assim como nos humanos, é possível evitar que o tártaro canino seja impedido por meio da escovação. Algumas regras precisam ser estabelecidas e seguidas pelos tutores para evitar o sofrimento do cãozinho, até porque eles não são capazes de realizar as ações por si só.

Fazendo uma escovação diária dos dentes do seu companheiro, você consegue dar os primeiros passos para uma boa saúde bucal. O ideal é que, desde filhotes, o hábito seja adotado para evitar possíveis transtornos. O tipo de escova e pasta dentífrica são extremamente importantes no processo.

Alguns brinquedos, como ossos, biscoitos e rações específicas também podem ajudar a combater o problema. Dessa maneira, durante a mastigação, o seu cachorrinho poderá cuidar da saúde bucal. Nesses tipos de alimentos, há elementos abrasivos capazes de impedir a corrosão e invasão por meio das placas bacterianas após refeições.

Por fim, se você quer que o seu cãozinho tenha uma boa saúde bucal, o ideal é que ele apresente, também, uma boa saúde física. Desse modo, sempre irá acabar ajudando a prevenir infecções, principalmente se estiver aliado a uma boa dieta e quantidade de exercícios adequada.

Tártaro canino: sintomas

Em alguns casos, quando o problema não puder ser remediado, será necessário levar o seu animal a um especialista. Os veterinários são os profissionais mais indicados para que possam fazer exames e dar um resultado definitivo para que o seu cãozinho seja diagnosticado com problemas na boca.

Dentre os principais sintomas do tártaro canino,  podemos citar o ato de arranhar o próprio rosto ou a boca, mas o seu dono não consegue ver nada de maneira externa. Isso significa que, de alguma maneira, ele está tentando avisar ao tutor sobre a dor que sente na raiz dentária.

O mau hálito em excesso, com toda a certeza, é uma das maneira mais fáceis de identificar o problema no seu cachorro. Sabe aquele cheiro incômodo que você não sabe de onde vem? Muito provavelmente vem da boca dele e do processo de decomposição agressivo que está acumulado bem ali. Tome cuidado!

Além disso, se o seu animalzinho está mudando os próprios hábitos alimentares ou se mostra bastante incomodado ao mastigar, é melhor ficar em alerta. Na maior parte das vezes, os animais tentam nos avisar que há algum problema e, cabe a nós, tutores, identificar e resolver para que tenham uma boa qualidade de vida.

Dicas para o tratamento

Tártaro canino

Antes de mais nada, é necessário que você comece a corrigir os péssimos hábitos alimentares adotados pelo cachorro. Dessa maneira, você poderá evitar o tártaro, já que uma de suas principais causas é exatamente a comida caseira. Em hipótese alguma compartilhe, com frequência, a sua comida com o cachorro.

Além disso, também é importante que você acabe fazendo com que o cãozinho se acostume, desde filhote, com a escovação dos dentes. Assim, quando ele já estiver um pouco maior, não haverá dificuldades para escovar.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *