diabetes canina

Diabetes canina: o que é e como tratar

Os nossos cachorros podem ficar tão doentes quanto nós, seres humanos e, por isso, cabe aos donos ficar de olho em sua saúde. A diabetes canina é tão devastadora quanto aquela com a qual nos deparamos no dia a dia. Além disso, ela está na lista das mais temidas que envolvem a saúde dos animais.

O que muita gente não sabe é que muitos dos problemas crônicos que são encontrados no nosso organismo também podem acabar atingindo nossos amigos de quatro patas. Por isso, fique de olho nas informações abaixo para observar, com antecedência, os sinais ofertados pelo animalzinho.

O que é a diabetes canina?

De uma maneira geral, a diabetes canina é bastante parecida com aquela que já estamos mais acostumados no organismo dos seres humanos. Sendo assim, por diversos motivos, é possível que o organismo do seu cãozinho acabe por parar de produzir insulina ou produzir em uma quantidade insuficiente para o que é necessário em um bom funcionamento.

Quando há ausência dessa substância no corpo do animal, a glicose, ou seja, as partículas de açúcar acabam por entrar nas células, fazendo com que o cachorro acabe por ficar sem energia. Além disso, o excesso de glicose no sangue acaba por resultar em uma série de complicações, podendo chegar ao ponto de proporcionar cegueira ou insuficiência nos rins.

Causas da doença

diabetes canina

Bem como nos humanos, a causa da diabetes pode ser muito variante. Alguns animais já podem ter alguma espécie de predisposição genética ou simplesmente não terem os cuidados necessários aplicados em sua rotina. Por isso, prestar atenção nos fatores agravantes é uma necessidade para que a doença não acabe surgindo.

Algumas das possíveis causas da diabetes canina podem estar ligadas à obesidade, problemas no pâncreas (mais especificamente a pancreatite), hiperlipidemia (muita gordura nas vias sanguíneas), uma administração incorreta de medicamentos ou, como já mencionado, fatores genéticos causados por antecedentes.

Também é comum que a doença seja trazida por causa de alguma espécie de antagonismos nos hormônios. Isso acontece devido à produção em excesso de hormônios que não são comuns na corrente sanguínea e, com o surgimento, acabam fazendo com que a entrada da glicose nas células do corpo seja impedida.

Levando em consideração a herança genética como sendo um dos fatores mais presentes em seu surgimento, é válido ressaltar que muitos estudos acabam por mostrar que algumas raças específicas já possuem uma maior predisposição para ter diabetes. O labrador, golden retriever, daschshund, spitz, poodle e schnauzer são alguns dos exemplos.

Sintomas da diabetes canina

O que mais deve ser observado em seu animalzinho são justamente os sintomas. É por meio deles que o animal mostra o quão desconfortável está se sentindo e que há algo de errado em seu corpo. Por isso, na condição de dono e tutor, você precisa ficar em alerta para qualquer que seja o sinal vermelho emitido pelo cachorro.

Algumas das indicações de que o seu animal de estimação possa apresentar diabetes são a sede em excesso, o aumento de apetite sem maiores justificativas, o cansaço e sedentarismo aliados, além de uma grande frequência de urina.

Dependendo do tipo de diabetes que o seu cachorro possui, é possível identificar o problema, também, por meio da urina. Assim como nos humanos, a diabetes melitus acaba por expelir açúcar pela urina e, dessa maneira, algumas formigas podem acabar se aproximando da região. Este pode ser um dos primeiros indicativos.

Com o avanço da doença, é mais do que necessário que haja o acompanhamento por meio de um médico-veterinário. De acordo com as suas indicações, será possível saber se o cãozinho realmente passa bem ou como ele poderá ser tratado caso algo grave venha a acontecer. A catarata, insuficiência cardíaca e outras enfermidades precisam ser investigadas com maior urgência.

Diagnóstico e tratamento

diabetes canina

Quando o seu animal apresenta algum tipo de doença, é mais do que comum que você deseje vê-lo bem e, por isso, não mede esforços para conseguir ajudar o seu companheiro em uma hora difícil como essa. Sendo assim, levá-lo ao veterinário no menor dos problemas é o adequado.

Com relação ao diagnóstico, ele precisa ser feito em parceria com o veterinário. Ao relatar sobre problemas incomuns vivenciados pelo cão, ele poderá oferecer uma resposta mais conclusiva. Os exames de sangue e urina serão necessários para medir o nível de açúcar no sangue do seu animalzinho.

Até então, bem como para os humanos, ainda não há uma cura para a diabetes canina, mas é possível controlá-la sem maiores dificuldades. Assim que ela for diagnosticada no seu animal de estimação, ele precisará passar por um acompanhamento até os seus últimos dias de vida. Isso poderá resultar na aplicação de insulina no cão.

A doença também exigirá que a alimentação do seu cãozinho seja completamente adaptada. Desse modo, ele poderá viver por muito mais tempo, com uma qualidade de vida superior àquela que era esperada. Então, não hesite em ajudar o seu companheiro a viver por muito mais tempo.

Como prevenir a diabetes canina

diabetes canina

Muitas pessoas acabam não pensando em como um animal precisa ter uma alimentação saudável e uma rotina de exercícios completamente ativa. Para os donos, isso é bobagem e só cabe aos humanos seguirem por essa linha de raciocínio. No entanto, quem pensa dessa maneira está muito enganado.

Manter uma vida de alta qualidade é um dos primeiros passos para que essa doença não acabe surgindo para o cãozinho. Além disso, não é apenas a diabetes canina que será evitada ao adotar cada uma dessas práticas na rotina do animal.

De acordo com muitos veterinários, fazer a castração e cortar a utilização de corticoides pode ser extremamente importante para prevenir a diabetes. Sendo assim, você poderá oferecer ao seu animal uma vida extremamente feliz, longa e com um alto padrão de qualidade para que brinque e possa realizar suas atividades normalmente.

Lembre-se que, ao adotar um animal, você está ciente e se responsabiliza por cuidar de uma vida. Por não serem racionais como os humanos, os cachorros precisam de carinhos cuidados e visitas ao seu médico em específico. Dê amor para receber amor.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *